segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Pobre de mim

Eu encontrei o paraíso pela primeira vez, ao olhar nos teus olhos profundos, agora sequer lembro a sua tonalidade. Eu banalizei as palavras, proferindo-as mesmo sabendo o quão pouco te importava, e com isso, desgastei ainda mais o sentimento que ocupava devastadoramente o meu coração. Pobre de mim, tentativas frustradas de lidar com a sinceridade. Pobre de mim, sempre mentindo para me consolar. Pobre de mim, ainda não sabia como seria difícil, e me aprofundei nessa imensidão que só me coube a dor. E por mais que eu fizesse questão de esconder meus sentimentos, eu sabia, eles estavam à flor da pele, estavam por explodir, e essas pequenas faíscas, quando tocassem seu corpo iam te dar a certeza, a esnobe certeza, de que eu não te esqueceria nem tão cedo.

Escrito por: Gabrielle Pires Silva (Tequila)

Postado por Gabrielle Pires Silva às 01:11

7 comentários:

Rodolpho Padovani disse...

Tem alguns sentimentos que a gente não pode fugir, né?
Belo texto, gostei mesmo.

Bjs =)

Flávia disse...

Adorei!
Tô achando sua escrita mais madura...
Amando as palavras, as cenas..
Parabéns =D

Erik Bomfim de Britto disse...

ta usando as palavras como ninguém, cada dia mais sensata na hora de escrever!

minha admiração por você só aumenta!

Venus and Mars disse...

Amei o texto! *-* De algum modo me lembra o meu velho eu que sempre se entregava demais e intensamente para tudo e para todos e depois ficava sofrendo por ter esquecido minha dignidade, por ter sido passada para trás.
Agora sou uma pessoa fria. u_u

Parabéns, <3

criseadolescente disse...

esse texto vem falando da verdade das pessoas apaixonadas, e pobre dos apaixonados que mesmo sem razão insistem na emoção, Parabens, voce arraza (:

Thaís Winck disse...

Oi
linda postagem
adorei muito
tem post novo no http://thaiswinck.blogspot.com/
beijos

R. Z. M. disse...

Que lindo! *-*

Eu já senti isso... =(
Mas belo texto!

um beijo.

Postar um comentário