terça-feira, 21 de setembro de 2010

Apática

Eu acordo, é de manhã ainda e ânimo me falta. O sorriso apático já nem se lembra de decorar meu rosto. O que ainda havia de bom, foi sumindo com o tempo. Só sobrou esse desbotado, que particularmente, sempre me deu náuseas.

A velocidade nunca acompanhou o meu ritmo, e o meu coração bate mais rápido do que das pessoas da minha idade. Intensidade. Quem estaria pronto pra tamanha intensidade?

Capturo fotos apenas com o registro dos olhos, sinto que esse amor diminui pouco a pouco, e a partir das capturas, estou me distanciando. Tento todos os dias quebrar esse elo, essa corrente. Luto contra mim mesma, ambas perdem.

Cada fibra do meu ser faz força, até mesmo para levantar. Não como se eu estivesse indisposta, mas como se não houvesse propósitos.

Escrito por: Gabrielle Pires Silva (Tequila)

Postado por Gabrielle Pires Silva às 19:58

6 comentários:

Marcelle disse...

nossa, que profundo, amiga! mas eu gostei, gostei mesmo :D

Natália disse...

Você nunca pensou em mudar isso?
Beijo

Laila Saltoris disse...

ai que medo dessa foto haha

texto muito profundo...
e super bem escrito!
tu é muito boa mesmo!

Luciana e Patrícia disse...

"Luto contra mim mesma, ambas perdem." QUE FODA! *-*
Outro título bom pra esse texto seria "Depressão". HAUAHUA.
Genial, como sempre <3

Aline Camilo disse...

'Cada fibra do meu ser faz força, até mesmo para levantar. Não como se eu estivesse indisposta, mas como se não houvesse propósitos. '

descreveu meu sentimento em relação a faculdade nesse paragrafo. :D

mt bom.
sucesso
beeeeeeeeeeeeeijos

criseadolescente disse...

intensidade é o que voce passa nas palavras, e junto com a mesma vem a verdade. parabens

Postar um comentário