sexta-feira, 15 de maio de 2015

Coração de menina

Coração de menina. Doce, meigo como as flores do jardim que cultiva em seu coração. O mundo esconde essa imagem de nós. Entre um drink e outro tenta apagar a doçura que está presa em si. Tenta a imagem de uma mulher madura e decidida, quando por dentro, em seu íntimo, ainda coleciona as cartas antigas que lhe foram deixadas, roubadas pelo tempo, mas não por sua memória.
Alma pura como um cristal sem marcas. O corpo já não importa mais. Seus afagos em outras substâncias que se distanciam de seu mais puro transparecer, são apenas fugas sorrateiras de sua doce bondade, melancolia e insegurança.
Coração de menina. Vê, menina, que em teu coração mora a pureza de um tempo distante. A tua não se perdeu por aí. Apesar de achares que sim. Seus erros não diminuem quem eres. Nem muito menos o que sentes. Candura que lhe pertence à essência.

Ora menina, teu coração é o teu melhor. É por ele que me admiro a ti. Dentre os turbilhões de uma vida real, transformar o que é só seu, num coração que não envelheceu.


Dedicado a uma amiga muito especial
Escrito por Gabrielle Pires Silva
Postado por Gabrielle Pires Silva às 12:59

2 comentários:

Laila Saltoris disse...

Cara, o que você escreve não são apenas textos, são poesias!
Não preciso me identificar com o texto pra gostar dele, são todos MUITO bons!

giulia mieko disse...

Toda vez que leio fico sem palavras

Postar um comentário