terça-feira, 12 de maio de 2015

Sensível

Sensível

O simples ato de sentir.
Sentir não é estar vulnerável.
Estar sensível não é estar frágil.
Sensível. Aquele que se dispõe a sentir.
Sentimento, entregue aos sentidos.
Mostrar não é preciso.
Sensível.
Ao medo, ao desejo, ao amor, a luxúria.
Sensível ao arrepio da pele, ao pulsar do corpo.
Sensível como uma lágrima que escorre sem provocar dor.
Sensível como algo que sai da tua alma para o mundo, sem que para isso precise ser dito, contado, visto.
Sensível como pétalas de uma rosa sentindo a água cair.
Entregar-se ao gozo de cada sensação.
Boa, ruim, má, perversa, singela, frágil, dramática, arrebatadora [...]
Se dispor ao seu sentido mais primitivo do âmago.

Deixar tocar-se. Ser sensível.

Escrito por: Gabrielle Pires Silva
Postado por Gabrielle Pires Silva às 22:18

4 comentários:

giulia mieko disse...

<3 <3

Thais Rodrigues disse...

"Sentir não é estar vulnerável." Toda vez que dizem que eu sou muito sentimental ou algo parecido, tento deixar claro que apesar de ser assim, não significa que sou uma pessoa "fraca". É exatamente o que li. Vou imprimir esse post e colar na porta de cada pessoa que já tentou me ofender me chamando de sentimental, sensível.

É muito bom ter você de volta. Fica, tá?

Beijinhos,
Thais

www.cadernoderisos.blogspot.com.br

Joice Villa disse...

Nada melhor que mais um texto seu é bom ter o blog a todo vapor de novo, Obrigada!!!

Bruno Reynaud disse...

Resumindo: Sentir é estar vivo!
Òtimo texto também. Orgulhoso <3

Postar um comentário